12/06/2024 às 17h41min - Atualizada em 12/06/2024 às 20h00min

Estudantes de Brusque (SC) viram meteorologistas mirins em projeto inédito de educação para o clima no Brasil

Criado a partir da Comunidade de Educadores STEAM – Coorte 2022, que busca disseminar a abordagem STEAM entre professores brasileiros, projeto tem adesão maciça de estudantes dentro do contexto das inundações que assolam o Rio Grande do Sul

MARCELO MOREIRA
Liga STEAM
Liga STEAM
Brusque (SC), a cerca de 100 Km da capital, Florianópolis (SC), está levando para as salas de aula da rede municipal de ensino a preocupação com as mudanças climáticas e suas consequências. Estações meteorológicas foram instaladas em 40 escolas da rede municipal entre 2022 e 2023 e, hoje, 43 professoras e professores desenvolvem projetos educacionais com os alunos utilizando os equipamentos. O trabalho obteve grande engajamento dos estudantes porque Brusque enfrenta enchentes com certa frequência e a população da cidade, devido à proximidade geográfica, acompanha com aflição a catástrofe ambiental que assola atualmente o Rio Grande do Sul.

“Além de conhecerem os equipamentos como barômetro, pluviômetro, anemômetro, biruta e outros, os alunos registram os dados atmosféricos que compartilham com a Defesa Civil e realizam trabalhos práticos, como simulação de enchentes e desmoronamentos”, relata Fabiana Coronel, uma das professoras à frente da iniciativa. “A compreensão do clima e suas consequências ganha uma nova dimensão dessa maneira”, diz ela.
A ideia de aquisição das estações meteorológicas por parte da Secretaria de Educação da cidade partiu de um projeto de robótica do professor da rede municipal Rogério Santos Pedroso. Os equipamentos resultaram em maior participação e interesse por parte dos alunos. “Eles podem conhecer, manipular e entender o funcionamento de cada componente e o ensino fica mais significativo quando feito dessa forma”, diz a professora Fabiana Coronel.

Segundo ela, as estações meteorológicas estarão no centro de vários dos projetos que as escolas municipais de Brusque deverão inscrever no Prêmio Nacional Liga STEAM 2024, promovido em todo o país pela Fundação ArcelorMittal em parceria com a Fundação Banco do Brasil, AVSI Brasil e Tríade Educacional. O prêmio estimula as escolas a adotarem a abordagem STEAM, que integra as áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática, por meio de metodologias ativas, como a aprendizagem baseada em projetos para a resolução de problemas reais do dia a dia.

Multiplicação entre professores
A professora lembra que a ideia de usar didaticamente as estações meteorológicas surgiu a partir da sua participação na Comunidade de Educadores STEAM – Coorte 2022. Ela desenvolveu naquele ano um projeto-piloto com alunos de duas escolas que já haviam recebido as estações. O trabalho culminou em um documentário realizado pelos próprios alunos. “Eles entrevistaram pessoas que vivenciaram uma enchente histórica ocorrida há 40 anos na cidade e conseguiram registrar uma inundação que ocorreu durante a gravação”, descreve a professora. O trabalho incluiu um componente dramático: a morte, por soterramento, de um habitante do município.

“Deixamos o projeto de 2022 como inspiração para os professores, que estão livres para criarem outros projetos. Quatro escolas já começaram a produzir e distribuir os Boletins do Tempo”, exemplifica Fabiana, que desde sua participação na Comunidade de Educadores STEAM se tornou monitora e multiplicadora da abordagem STEAM no município, realizando diversas iniciativas. Uma delas foi a criação do livro infantil “O Observador do Tempo”, baseado no texto de Rubens Leite Vianello, do Instituto Nacional de Meteorologia.
Fabiana se tornou multiplicadora e, em março deste ano, iniciou, juntamente com a professora Taiani Vicentini, uma formação STEAM com 43 educadores da cidade. Um dos focos é a utilização das estações meteorológicas nas escolas para os projetos que serão inscritos do Prêmio Nacional Liga STEAM deste ano, que tem como tema “Pensar agora nos limites do planeta é bom para o mundo”. Ela ressalta que a participação dos professores na Liga STEAM traz benefícios em várias frentes.

“Em 2023, os dados colhidos pelos alunos foram usados em aulas de matemática”, exemplifica ela. “Além disso, com o auxílio da Liga STEAM, os professores se sentem acolhidos e apoiados no cumprimento de seu trabalho diário”, finaliza ela.

Segundo a secretária de Educação de Brusque (SC), Franciele Mayer, o projeto das estações meteorológicas é de extrema importância para a educação no município. “Só em 2023 e 2024 já enfrentamos 19 enchentes que resultaram no transbordamento do Rio Itajaí Mirim, causando sérios impactos na qualidade de vida dos moradores da cidade”, explica. “Quando o rio sai da calha, ocupa as vias do canal extravasor, afetando o trânsito e a mobilidade urbana, além de inúmeros prejuízos no abastecimento de água.”

Para a secretária, diante deste contexto, é fundamental que as crianças possam compreender as características climáticas da região e os problemas causados por intensas chuvas volumosas. “Através desse projeto, elas serão capazes de buscar soluções importantes e aprender a habitar nossa cidade de forma consciente e harmoniosa com a natureza. Fico muito satisfeita em ver que o projeto está se expandindo com a participação dos professores, que receberam formação adequada por meio da Liga STEAM e agora podem trazer essa ferramenta para a sala de aula e propor projetos significativos na área do clima e sustentabilidade.”

Comunidade de Educadores STEAM - Coorte
A Comunidade de Educadores STEAM – Coorte é uma das estratégias da Liga STEAM, que promove a abordagem STEAM em escolas públicas brasileiras, com foco na melhoria da aprendizagem dos estudantes. Este ano, a Comunidade envolve a participação de 100 educadores da Educação Básica ao Ensino Superior, que já iniciaram a formação.

A Comunidade de Educadores STEAM trata-se de uma formação e de uma multiplicação das aprendizagens, os professores tornam-se disseminadores da abordagem por meio de formações envolvendo profissionais de redes públicas de educação nos municípios brasileiros.

Prêmio Nacional Liga STEAM
Lançado em 2022, o Prêmio Nacional Liga STEAM tem o objetivo de fomentar a adoção da abordagem STEAM nas escolas brasileiras. Podem se inscrever professores e professoras da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de escolas públicas municipais, estaduais e federais. As inscrições ficam abertas até o dia 13 de junho por meio do site Liga STEAM: Liga STEAM. Os projetos STEAM vencedores receberão, neste ano, um total de R$ 120 mil em dinheiro.

O STEAM
STEAM é uma abordagem educacional que integra as áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática, muito difundida em países como Estados Unidos, China, Austrália e Reino Unido. A abordagem STEAM desenvolve conhecimento por meio de metodologias ativas, como a aprendizagem baseada em projetos, a partir da resolução de problemas reais do dia a dia. Os projetos valorizam a contribuição coletiva dos alunos e a aplicação de conhecimentos e habilidades de diferentes áreas.

A Liga STEAM
A Liga STEAM é uma estratégia criada pela Fundação ArcelorMittal para conectar parceiros relevantes e somar forças para investir na educação do Brasil. Hoje, em conjunto com a Fundação Banco do Brasil, a AVSI Brasil e a Tríade Educacional, é um dos maiores programas de formação gratuita de educadores em STEAM do país. “O futuro do país passa, necessariamente, pela educação, e começando a investir nela hoje, certamente estamos trabalhando por um amanhã melhor”, diz Tatiana Nolasco, presidente da Fundação ArcelorMittal.

Fundação ArcelorMittal
Criada em 1988, a Fundação ArcelorMittal é responsável por direcionar os investimentos sociais e conectar o Grupo ArcelorMittal a causas relevantes para a cidadania das crianças e jovens brasileiros. As iniciativas promovidas pela Fundação se articulam em três eixos prioritários: Educação, Cultura e Esporte. Só em 2022, mais de R$73 milhões foram investidos em recursos próprios e incentivados. 

Fundação Banco do Brasil
Em 1985, o Banco do Brasil instituiu a Fundação BB para contribuir para a transformação social dos brasileiros e o desenvolvimento sustentável do país. É a principal instituição gestora dos projetos socioambientais apoiados por meio do Investimento Social Privado - ISP do BB e de parceiros, declarada o coração social do Banco do Brasil. Nos últimos 10 anos, foram investidos R$ 2,6 bilhões em 10 mil iniciativas que impactaram positivamente a vida de 6,6 milhões de pessoas. Os eixos de atuação são: Tecnologia Social (eixo transversal), Educação para o Futuro, Meio Ambiente e Renda, Saúde e Bem-estar, Ajuda Humanitária e Voluntariado.

AVSI Brasil
Organização brasileira, sem fins lucrativos, constituída em 2007, cuja missão é tornar as pessoas protagonistas de seu desenvolvimento, de sua família e de sua comunidade, por meio de projetos sociais em contextos de vulnerabilidade ou emergência humanitária. É uma organização local vinculada ao contexto internacional por meio da Fundação AVSI, ONG de origem italiana que atua em 39 países, presente no Brasil desde a década de 1980 e que estimulou a criação da AVSI Brasil.

Tríade Educacional
É referência na formação docente e na produção de materiais relacionados à educação inovadora, envolvendo temáticas como Metodologias Ativas, Ensino Híbrido e STEAM. Seus diretores, Lilian Bacich e Leandro Holanda, são autores de materiais que são bases de propostas de formação nessas temáticas pelo país e têm impactado milhares de educadores e centenas de instituições de ensino nos últimos 10 anos.

SERVIÇO:
Estudantes de Brusque (SC) viram meteorologistas mirins em projeto inédito de educação para o clima no Brasil
Liga STEAM
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
Marcelo Dias Moreira
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp