18/05/2023 às 12h53min - Atualizada em 22/05/2023 às 00h00min

Deputada Rosana Valle quer impedir fumo em praias com certificação ambiental

Objetivo é evitar prejuízos causados pela prática em áreas litorâneas reconhecidas internacionalmente por selos verde e azul

SALA DA NOTÍCIA Simone Leone
Divulgação
A deputada federal Rosana Valle (PL-SP) apresentou um projeto de lei que proíbe o fumo em praias com certificação de qualidade ambiental de todo o Brasil. A iniciativa, segundo a parlamentar, é fazer com que áreas litorâneas com selos azul e verde sejam sinônimo de ambiente saudável para os banhistas, de preservação da natureza e de turismo sustentável.
A proposta da deputada do PL de São Paulo visa impedir os prejuízos causados pelo fumo em praias internacionalmente reconhecidas, evitando, inclusive, que regridam em colocações ou percam suas certificações. Municípios que já conquistaram os selos verde e azul, por exemplo, correm o risco de perdê-los, caso não sigam à risca exigências de preservação.
De acordo com Rosana, o projeto de lei que proíbe fumar em praias referências no setor ambiental pretende evitar, sobretudo, a poluição do ar, do solo e da água das áreas litorâneas. Atualmente, o Brasil abarca 26 praias com o selo azul - 16 em Santa Catarina. Esta certificação é concedida a praias que cumprem critérios como acessibilidade, sustentabilidade, gestão ecológica, qualidade da água, infraestrutura, informações aos banhistas, educação ambiental, bem-estar e segurança.
Já o selo verde é uma certificação concedida pelos Estados aos ambientes praianos que apresentam boas condições de balneabilidade e qualidade ambiental. Para obtê-lo, a praia deve atender a critérios como qualidade da água, coleta seletiva de lixo, estrutura de banheiros públicos, chuveiros e pontos de venda de alimentos e de bebidas que respeitem normas sanitárias.
Caso a matéria de Rosana seja aprovada em Plenário, não será mais permitido fazer uso de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto semelhante, derivado ou não do tabaco, em praias que tenham certificação de qualidade ambiental concedida ou reconhecida por órgão ambiental público. Em caso de descumprimento, o cidadão estará sujeito a penalidades, como a aplicação de multa.
“A ideia é incentivar a conservação ambiental, promover o turismo sustentável e garantir a segurança e a saúde dos frequentadores das praias. Ao visitar uma região praiana com o selo verde ou azul, os turistas podem ter mais tranquilidade e confiança de que ela vai oferecer condições adequadas de higiene e de segurança ambiental. Na medida em que evitamos o fumo de qualquer tipo nesses locais, uma quantidade significativa de dejetos deixará de ser, inclusive, despejada nas águas e na areia. Estaremos, consequentemente, preservando as belezas naturais da fauna e da flora marinha”, argumenta a congressista.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp