07/05/2023 às 11h02min - Atualizada em 08/05/2023 às 00h00min

Sustentabilidade: rodovias concedidas têm 1.300 pontos abastecidos por energia solar

Crescimento sustentável é prioridade do programa de concessões de SP; ações incluem replantio de 3,4 mil hectares de área e reuso da água

SALA DA NOTÍCIA Governo do Estado de São Paulo
https://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/sustentabilidade-rodovias-concedidas-tem-1-300-pontos-abastecidos-por-energia-solar/

Mais de 1.300 pontos de energia solar estão distribuídos pelos 11,1 mil quilômetros de rodovias do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo. As vias sob a fiscalização da ARTESP também investem em outra medidas sustentáveis, como projetos de reflorestamento, manutenção da flora e fauna e reuso da água para reduzir o impacto ambiental no setor rodoviário.

O modelo de energia solar é adotado para abastecer praças de pedágio, call boxes (cabines de telefones de emergência), Painéis de Mensagem Variável (PMV) e redes de wi-fi das rodovias. A energia renovável também é utilizada para alimentar edificações dos postos de Serviços de Atendimento ao Usuário (SAU), lombadas eletrônicas e câmeras de monitoramento.

Na Rodovia Carvalho Pinto (SP 070), em São José dos Campos, a usina solar instalada pela Ecopistas tem capacidade para gerar mais de 11 mil kWh/mês e 135,7 MWh ao ano, o equivalente ao consumo de 77 casas. Com isso, a concessionária deixa de emitir aproximadamente 40 toneladas de CO² na atmosfera por ano, o equivalente a plantar 285 árvores. Já a unidade do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) da Rodovia dos Tamoios (SP-099) é totalmente sustentável, abastecida por 65 painéis solares.

Outro sistema rodoviário importante, responsável pela ligação entre o Planalto e o Litoral Sul, o Sistema Anchieta/Imigrantes (SAI) também utiliza esse tipo de energia em 260 pontos. No interior do Estado, nos 570 quilômetros sob gestão da Entrevias, o uso de energia solar nas operações e infraestrutura soma mais de 2 mil MW/ano, equivalente ao consumo de mais de 1.200 residências.

Outras rodovias que também operam de forma sustentável com uso de energia solar são o corredor D. Pedro I (SP 065) e a Rodovia Magalhães Teixeira (SP-083), operadas pela Rota das Bandeiras; a SP 255 (entre Araraquara e Riversul), sob gestão da Arteris ViaPaulista;a Rodovia Washington Luís (SP 310), de São Carlos a Mirassol e a Rodovia Brigadeiro Faria Lima (SP 326), de Matão a Bebedouro, administradas pela EcoNoroeste.

A AB Colinas reduziu a emissão de CO² em 3,45 toneladas, em 2022, com a utilização de energia solar em 567 aparelhos de call-box nas rodovias SP 075, SP 127, SP 280, SP 300 e SPI 102/300. Ao longo do corredor das rodovias SP 225 até a SP 327 e Rodovia Raposo Tavares (SP 270), sob gestão da Cart, estações de energia solar abastecem 90 pontos, desde PMVs, câmeras, torres de transmissão a bases de atendimento ao usuário e praças de arrecadação.

Reflorestamento e plantios

Levantamento da área de Meio Ambiente da ARTESP mostra que as operadoras privadas de rodovias de São Paulo já realizaram o replantio de mais de 5,6 milhões de mudas desde o início do Programa de Concessões Rodoviárias. Essas ações abrangem uma área total de 3,4 mil hectares, o equivalente ao tamanho de cidades como Carapicuíba ou Diadema, na Grande São Paulo, ou mais que o dobro da área de São Caetano do Sul, também na região metropolitana da capital paulista.

A Concessionária Tamoios, responsável pela Rodovia dos Tamoios (SP 099), fez o plantio de 450 mil árvores para a construção da nova pista do trecho de Serra, entregue em março do ano passado. Além disso, o programa ambiental da concessionária conta com monitoramento de qualidade das águas, gestão de resíduos e efluentes e implantação de passagens de fauna para minimizar os riscos de atropelamentos de animais.

A rodovia tem passagens suspensas destinadas a animais silvestres, como saguis, e um viaduto vegetado com árvores nativas e cercas direcionadoras para guiar diferentes espécies. A concessionária mantém, ainda, parceria com o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres, da UNIVAP (Universidade do Vale do Paraíba) para tratamento dos animais recolhidos nas pistas.

Já a Ecovias, concessionária que opera o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), mantém, em parceria com a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), um viveiro onde já foram produzidas mais de 700 mil mudas nativas da Mata Atlântica. O projeto oferece ainda a capacitação profissional a 22 jovens com deficiência intelectual.

O modelo é seguido pela concessionária Entrevias, em Sertãozinho, com o projeto Viveiro de Mudas, que tem como meta produzir cerca de 30 mil mudas de árvores nativas. A Rota das Bandeiras, responsável pela operação do corredor D. Pedro (SP 065), participa de programas de reflorestamento como o Corredor das Onças e o Programa Nascentes, e já realizou o plantio de mais de 463 mil mudas, em áreas que totalizam 277 hectares.

Em São Manuel, a Arteris ViaPaulista, por meio do Programa de Resgate da Flora, em parceria com o município, faz o plantio de mudas florestais nativas a partir de sementes coletadas nos trechos onde estão em execução obras de duplicação. Mais de 3,4 mil mudas de 21 espécies nativas já foram produzidas. Em Suzano, alunos do ensino fundamental são responsáveis, junto com a concessionária SPMar, pela plantação de hortaliças orgânicas, que serão usadas na merenda escolar. A ViaRondon já contabiliza o reflorestamento de mais de 120 hectares em áreas degradadas. E a Rodovias do Tietê fez replantio de mais de 100 hectares.

Reuso de água

A água é outro recurso alvo de cuidados das concessionárias. E a lição começa em casa: na sede da ARTESP, em São Paulo, a água da chuva é captada e utilizada para limpeza e descarga nos banheiros. Para usar somente o que é preciso, a Agência também adota ações como diminuição da vazão nos registros e utilização de dispositivos que ajudam as torneiras a interromperem o fluxo mais rapidamente.

As concessionárias também aproveitam a água das chuvas para diversos serviços. O reservatório da praça de pedágio da Rodovia D. Pedro (SP 065), sob gestão da Rota das Bandeiras, por exemplo, tem capacidade de armazenamento de 40 mil litros, volume suficiente para suprir toda a demanda mensal de limpeza do local.

Nas praças de pedágio da Ecopistas e da CCR SPVias, a água da chuva também é utilizada para lavagem dos banheiros, nas descargas dos vasos sanitários e limpeza. Já a concessionária Eixo SP reutiliza a água no trabalho de irrigação dos canteiros centrais e dos taludes e para evitar a elevação de poeira. A CCR AutoBAn conta com três pontos de coleta no sistema Anhanguera-Bandeirantes. CCR ViaOeste, CCR Rodoanel e Concessionária Tamoios também investem no reuso da água em prol do meio ambiente.

O post Sustentabilidade: rodovias concedidas têm 1.300 pontos abastecidos por energia solar apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.



Fonte: www.saopaulo.sp.gov.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp