16/02/2021 às 08h08min - Atualizada em 16/02/2021 às 08h08min

Em vídeo, Bolsonaro critica Facebook e afirma que "o certo" é tirar jornais de circulação

O presidente ainda defendeu o aumento de tributação das redes sociais

Beatriz Kina
Reprodução
Em vídeo divulgado nessa segunda-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro, ainda em São Francisco do Sul, no litoral de Santa Catarina, criticou o Facebook, defendeu o aumento de tributações das redes sociais e disse que "o certo é tirar de circulação" veículos como a Folha de SP, O Globo, O Estado de S. Paulo e o site O Antagonista. As imagens foram transmitidas na rede social do filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

O vídeo inicia com Bolsonaro falando sobre os combustíveis. "Os combustíveis continuam aí demonstrando uma nuvem muito carregada no horizonte, vamos resolver esse problema. Obrigado quem mandou [foto de] nota fiscal [de abastecimento] para mim por outros meios, já que o Facebook bloqueou. Vamos ver, já​ liguei para a AGU [Advocacia-Geral da União] para ver o que a gente pode fazer." Na última sexta-feira (12), Bolsonaro, em conversa com apoiadores, alegou que o Facebook estaria o impedindo de receber imagens. 

"O governo federal também, junto com o Parlamento, criar uma legislação, taxar mais ainda esse pessoal [redes sociais] que paga muito pouco de imposto para operar dentro do Brasil, tomar medidas para realmente garantir a liberdade de expressão. Na minha página, na página de qualquer um", disse o presidente enquanto caminhava pela praia e era aclamado pela população que gritava "mito" repetidas vezes.

"Com todo respeito, na página do presidente da república, eu sou qualquer um do povo: proibir anexar imagens a título de proteger fake news. O certo é tirar de circulação— não vou fazer isso, porque sou democrata— tirar de circulação Globo, Folha de S.Paulo, Estadão, [O] Antagonista, [que] são fábricas de fake news", complementou. 

"Agora deixa o povo se libertar, porque tem liberdade. Logicamente que se alguém extrapolar alguma coisa, tem a Justiça para recorrer. Agora o Facebook bloquear a mim e a população é inacreditável [...] E não há uma reação da própria mídia, ela se cala. Falam tanto da liberdade de expressão para eles em grande parte mentir com matérias. Agora para a população é uma censura que não se admite", finalizou Bolsonaro. , em vídeo transmitido numa rede social de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

91.0%
6.2%
2.8%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp