16/11/2021 às 10h00min - Atualizada em 16/11/2021 às 10h00min

Igreja da Paz, mais antigo templo do centro de Joinville, procura patrocinadores para obras de restauração

Segunda etapa das obras deve ocorrer entre janeiro e julho de 2022

Redação Agora Joinville
Rubens Herbst
Fotos: Divulgação

Preservar não é apenas não deixar cair. Preservar é manter o que nos foi legado e cuidar para que nossos descendentes usufruam dele também, a fim de que a história continue sendo contada. As paredes da Igreja da Paz guardam memórias de mais de 160 anos, tal qual um laço com o passado de Joinville, mas também uma casa de grande riqueza arquitetônica para a fé de muitas gerações de joinvilenses. Enfim, um patrimônio de valor imensurável, para além do material, que agora precisa de ajuda para seguir, imponente, como um símbolo da história da cidade.

 

Prestes a iniciar, a segunda etapa de restauração do mais antigo templo do centro de Joinville pretende garantir a longevidade e segurança que este ícone e seus frequentadores merecem. Não só para os luteranos, mas para toda a comunidade. Afinal, a Igreja da Paz se liga com os primórdios da cidade, quando os primeiros imigrantes ergueram uma casa de oração. Em 1857, apenas seis anos após a chegada da Barca Colon, a pedra fundamental do templo foi lançada, e em 1864 aconteceu a inauguração. 

 

Desde então, a Igreja da Paz faz parte da vida dos joinvilenses - sendo parte de um conjunto arquitetônico que inclui o tradicional Colégio Bom Jesus (antiga Deutsche Schule) -, tanto que foi tombada como patrimônio histórico/cultural em 1998. Aliás, é o único templo luterano de Joinville a receber a honraria. Por isso mesmo, intervenções para seu constante cuidado são sempre necessárias, mas com o cuidado de preservar intactas suas características originais desde a inauguração. 

Início das obras e segunda etapa

Em 2014, a Paróquia da Paz iniciou processo para restaurar e preservar os elementos arquitetônicos da igreja, adequá-la às exigências de acessibilidade e executar o projeto paisagístico.

 

Graças aos apoios via Lei Rouanet, foram captados cerca de R$ 1,31 milhões dos R$ 2,57 milhões necessários para o restauro integral do templo. Assim, foi possível executar a primeira etapa da obra, entre novembro de 2020 e março de 2021, que contemplou a elaboração dos projetos executivos de arquitetura e engenharia e aprovação junto aos órgãos competentes e a restauração da cobertura, num total de R$ 515.296,67 investidos.

 

Agora, a paróquia precisa de mais R$ 650 mil para, junto com o valor restante em conta, completar os R$ 1,48 milhões para a execução mínima da segunda etapa da obra, que ocorrerá entre janeiro e julho de 2022. Estão previstas a requalificação dos sistemas elétrico e hidráulico; adequação do edifício às normas de prevenção de incêndio e acessibilidade; recuperação do forro, das alvenarias, esquadrias e pisos e pintura geral, entre outras melhorias. Tudo, porém, vai depender do valor captado até 31 de dezembro. 

 

“A Igreja da paz integra a memória cultural e urbana de Joinville, sendo que sua restauração é fundamental para que essa memória seja preservada. Preservá-la, por meio de sua restauração, é possibilitar que a história da cidade continue sendo contada a partir de sua arquitetura, demonstrando sua relevância para o presente e contribuindo para a manutenção da história e memória para as gerações futuras", fala Simone Harger, arquiteta restauradora

 

“Quando concluímos a primeira etapa da restauração, que foi a cobertura e o acesso interno da torre, confirmamos mais uma vez a real necessidade de se fazer essa reforma, já que muita coisa estava comprometida. Agora, ainda pensando na utilização do templo, entendemos que é muito importante dar continuidade a esse trabalho, além de adequar as questões elétrica e de acessibilidade às novas regras vigentes", comenta Nelson Steuernagel, presidente da Paróquia da Paz

 

“A Igreja da Paz é um patrimônio histórico, cultural, arquitetônico e religioso de Joinville. Foi a partir do centro e da Igreja da Paz que cresceu a cidade. Os pilares do empreendedorismo, da resiliência, da fé e da esperança foram pregados neste templo. Devemos muito aos nossos antepassados que construíram Joinville e alimentaram a fé na Igreja da Paz", conta Cleo Moacir Martin, pastor da Paróquia da Paz

 

“A Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Joinville (CEJ) sente-se orgulhosa por ter a Igreja da Paz como o primeiro templo religioso da área central de Joinville. É uma igreja que se confunde com a história da cidade, por isso, seu restauro é de suma importância para a preservação dessa história, e também a do luteranismo e da própria comunidade evangélica", diz Álvaro Kieper Filho, presidente da CEJ

Patrocínio e benefícios

O projeto de restauração da Igreja da Paz está aprovado na Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, que permite deduzir 100% da doação ou patrocínio do imposto de renda devido. Pessoas jurídicas (tributadas em lucro real) podem patrocinar o projeto com até 4 % do imposto, e pessoas físicas (declaração completa) podem doar até o limite de 6% do imposto devido.

 

Por meio do patrocínio cultural, o patrocinador:

- contribui direta e decisivamente para a preservação e valorização da cultura de Joinville;

- terá abatimento fiscal sobre o imposto de renda, e assim não tem despesa em apoiar o projeto;

- pode usar o patrocínio cultural como forma de se aproximar de seus públicos, criando uma maior identificação com a comunidade onde está inserido;

- terá grande visibilidade de sua marca por meio do material de divulgação produzido, das redes sociais e da cobertura da mídia.

 

Como apoiar

Para informações, entre em contato com Solange Wolf (47 - 3903-1804), Simone Harger (48 - 99963-6895) ou pelo e-mail paroquiadapaz@paroquiadapaz.com.br.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a eleição para governador de SC fosse hoje, em quem você votaria?

7.9%
9.0%
67.4%
2.2%
0%
0%
0%
0%
1.1%
3.4%
4.5%
4.5%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp