Mães participam de teatro que aborda importância da amamentação

Evento fez parte da comemoração da Semana Mundial da Amamentação

Por Redação Agora Joinville 08/08/2018 - 16:22 hs
Foto: Divulgação/PMJ

Um público formado por trinta mães e crianças residentes no bairro Morro do Meio, em Joinville, vivenciou uma experiência diferente na tarde desta quarta-feira (8). Todos participaram como protagonistas de uma peça de teatro em que o tema central era a importância da amamentação.

A ação, de iniciativa da Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) Lagoinha, foi concretizada em área coberta do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do Morro do Meio e integrou a “Semana Mundial da Amamentação” e o calendário do grupo de gestantes do bairro, que realiza trabalho educativo voltado para a saúde da comunidade.

A encenação foi comandada por atores do grupo de teatro em playback “As Pupilas de Dionísio”, que dramatizou as histórias contadas pelas mães, tendo sempre como tema central suas vivências na amamentação de seus filhos. Na ação, os atores convidam um expectador a contar uma história para assistir em forma de arte.

“Todas as semanas, desde o mês de fevereiro, reunimos as mães da região da Lagoinha para debatermos assuntos relacionados com saúde e qualidade de vida”, explicou a enfermeira Camila Dias Brambilla, uma das coordenadoras da UBSF. Ela explica que o trabalho é uma ação das secretarias da Saúde e Assistência Social.

Durante uma hora e meia, sempre às segundas-feiras, as mães recebem informações sobre vários temas como amamentação, parto, primeiros socorros para recém-nascidos, vacinas, direitos das mães, depressão pós-parto e participação dos homens na vida familiar. “Quando solicitado, vamos até a casa delas prestar todo tipo de apoio”, destaca a enfermeira.

Veja também: Semana Mundial de Aleitamento Materno é comemorada na segunda-feira (6) em Joinville

Ao final das conversas, todos participam de sorteio de brindes e um café com frutas doadas pelo Semana Mundial da Amamentação. “É uma ação coletiva em que entramos até com um pouquinho de dinheiro para custear as despesas”, explica a odontóloga Patrícia Oliveira de Moraes Hock.

A UBSF da Lagoinha atende uma área territorial em que moram 3.800 potenciais usuários da unidade. “Todas as semanas são cerca de 15 mulheres gestantes acompanhadas de crianças que já estão integradas ao grupo, número que pretendemos ampliar progressivamente”, diz a odontóloga.