31/08/2021 às 08h11min - Atualizada em 31/08/2021 às 08h11min

Procon alerta para os principais golpes aplicados na cidade e dá dicas de como preveni-los

De acordo com o gerente do Procon, o mais comum é o golpe do PIX por WhatsApp

Redação Agora Joinville
Prefeitura de Joinville
Foto: Divulgação

Munidos de muita persuasão e armadilhas tecnológicas, golpistas têm gerado prejuízos na cidade. O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Joinville alerta para os principais golpes aplicados no município e dá dicas de como não cair neles.
 

“Recebemos inúmeras queixas de golpes no Procon, todos os dias. O mais comum é o golpe do PIX por WhatsApp”, diz a gerente do Procon, Cristiane Berger.
 

O crime ocorre quando alguém, se fazendo passar por um membro da família ou amigo, manda uma mensagem dizendo que mudou o número de celular, clonando a foto utilizada pela pessoa que está fingindo ser. Diz que precisa de dinheiro para fazer um pagamento com urgência, e que vai devolver no dia seguinte o valor.
 

“A vítima, de boa fé, acaba caindo. Os valores, em geral, tem sido R$ 3 mil”, relata Cristiane.
 

Outro golpe muito frequente é o do empréstimo. O criminoso descobre que a vítima precisa de dinheiro e dai entra em contato, fingindo ser um funcionário de um banco ou financeira. Ofertam determinadas quantias, mas pedem uma soma antecipada, referente a supostas taxas.
 

“Em um dos casos, foi ofertado a uma pessoa um empréstimo de R$ 45 mil e ela pagou R$ 6 mil antecipado. Nenhum banco ou financeira pede valor antecipado para oferecer empréstimo”, ensina a gerente do Procon.
 

Também é recorrente o golpe do boleto fraudado. Ao pesquisar na internet o site para pegar a segunda via de seus boletos, algumas pessoas clicam em anúncios. Esses anúncios podem levar a sites falsos, que imitam todo layout da página verdadeira. “Isso induz a pessoa ao erro e o consumidor acaba pagando o boleto que não é o seu”, afirma Cristiane.
 

Completando a lista das armadilhas mais aplicadas na cidade, está o golpe do cartão de crédito. A vítima recebe uma ligação que supostamente é do banco que ela tem conta, dizendo que o cartão foi clonado e que por isso ela tem que invalidar o cartão. O golpista acaba pedindo as senhas da pessoa e diz que vai passar um motoboy pra recolher o cartão. 

 

Fique atento às dicas do Procon para evitar golpes
- Nunca entregue seu cartão de crédito/débito para motoboys. Empresas operadoras de cartão de crédito não recolhem nada.

- Jamais passe informações pessoais via WhatsApp para ninguém.

- Quando um parente ou conhecido solicitar dinheiro via WhatsApp, ligue para a pessoa, certificando-se que é realmente o parente ou amigo que precisa de ajuda.

- Sempre observe quando pesquisar em sites de busca se a página que está buscando é a correta. Cuidar com os anúncios - geralmente os primeiros sites que aparecem na pesquisa.

- Observe ao pagar um boleto todos os dados do beneficiário para ter certeza que está pagando para a pessoa/empresa certa e não para um golpista.

- Jamais passe senhas (cartão ou conta) por telefone e por WhatsApp ou mesmo em sites.

- Desconfie de empresas que não conhece. É possível consultar essas empresas no site consumidor.gov ou ligando para o Procon, para saber se a empresa em questão tem muitas reclamações junto ao órgão.

 

O Procon está localizado no Centro de Atendimento ao Cidadão (rua Dr. João Colin, 2719, bairro Santo Antônio). Funciona das 10 às 16 horas, de segunda a sexta-feira, exceto feriados e pontos facultativos. Telefones: (47) 3481-5100, (47) 3481-5240 e (47) 98815-3195 (WhatsApp).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

91.2%
6.1%
2.7%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp