06/08/2021 às 09h50min - Atualizada em 06/08/2021 às 09h50min

Venda de imóveis residenciais cresce 40% na pandemia

Dados são do relatório divulgado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção

Redação Agora Joinville
Associação Catarinense de Construtores e Afins
Foto: Divulgação

A pandemia pode ter prejudicado muitos setores da economia de Santa Catarina, mas isso não se aplica no ramo da construção civil. Os números confirmam aquilo que os clientes estão sentindo na pele na hora de buscar a tão sonhada casa própria. 

 

É o caso do técnico em segurança do trabalho, Emmanuel de Farias. Ele quer sair do apartamento de mais de 92m2, em Joinville, para morar numa residência com espaço externo. "Está muito difícil encontrar um imóvel que esteja dentro do que eu procuro. Você visita uma casa hoje e quando retorna para fechar negócio o imóvel já foi comercializado. Nunca imaginei uma situação igual a essa," confirma. 

 

O que o seu Emmanuel está constatando na pesquisa de campo aparece no relatório divulgado pela CBIC - Câmara Brasileira da Indústria da Construção. Houve um crescimento de 39,3% no número de unidades residenciais vendidas na região Sul do país se comparado os primeiros trimestres de 2020 e 2021. De janeiro a março de 2020 foram comercializadas 9.543 imóveis residenciais nos três estados do Sul. Já nos três primeiros meses deste ano o número saltou para 13.293. Os dados só nos deixam atrás dos estados do nordeste com um crescimento, também, bastante significativo de 52,2%. 

 

Itapema é um exemplo desse momento aqui no estado. Com o mercado imobiliário aquecido, os lançamentos de novos empreendimentos, na cidade, cresceram 39% se comparados com igual período de 2020.

 

Burocracia trava crescimento da construção civil em SC    

Para conseguir entregar as chaves de um imóvel novo, o construtor sabe que o caminho é longo, cheio de imprevistos e com uma quantidade grande de burocracia. O engenheiro civil, Miguel Moreira, confirma que esse mercado é extremamente regulado e com excesso de leis. "Ninguém acha que os governos não devem fiscalizar o setor de construção. O problema é que estamos sempre trabalhando com medo ou sendo surpreendidos com mudanças repentinas na legislação. A maioria das construtoras é de pequeno porte, com até 9 funcionários. Geralmente empresas familiares. Essas instabilidades prejudicam muito um setor tão importante para o país", diz. 


Fórum Estadual da Construção

Uma das alternativas sugeridas pela Associação Catarinense de Construtores e Afins - ACCA é a criação de um Fórum Estadual da Construção. Segundo Miguel Moreira, vice-presidente da Associação Joinvilense de Engenheiros Civis (AJECI), o evento aproveitará a presença de autoridades políticas de Santa Catarina para apresentar o pleito. "Nós entendemos que um setor responsável por gerar 10 milhões de empregos no Brasil e movimentando quase 10% do PIB deve ser ouvido sempre que alguma alteração interfira no nosso trabalho. Queremos oferecer soluções e ser parceiros de SC. Queremos contribuir ainda mais para o desenvolvimento do estado", relata o engenheiro. 

 

Encontro estadual debate o futuro da construção

O debate para o futuro da construção civil será realizado pela Associação Catarinense de Construtores e Afins (ACCA) nesta segunda-feira (9) e acontece às 10h, na Casa do Empresário, sede da ACIT/CDL Tijucas, e tem parceria com a Associação Comercial e Industrial de Tijucas (ACIT) e com a CDL de Tijucas. 

 

Foram convidados deputados e representantes do Governo do Estado. O evento contará com a participação de Pedro Sadi Pierezan, presidente da ACCA; João Víctor Alves Ribeiro, presidente da Federação Nacional dos Pequenos Construtores (FENAPC), além de outras autoridades do assunto.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

91.2%
6.1%
2.7%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp