30/07/2021 às 21h02min - Atualizada em 31/07/2021 às 00h00min

La Femme investe em novas estratégias para driblar retração no mercado de calçados 

Empresa investe em atendimento humanizado, collabs e entregas “delivery” para fidelizar cliente

SALA DA NOTÍCIA Cristina Lins
Agência Temma
Divulgação La Femme

 

De acordo com a Abicalçados, Associação Brasileira das Indústrias de Calçados, em 2019 a produção de calçados atingiu 935,5 milhões de pares. Em 2020, caiu para 763,7 milhões de pares, uma queda de 18,4% na produção nacional. 

A La Femme, marca de calçados flats femininos referência no Brasil, busca soluções desde o início da pandemia causada pela Covid-19 para melhorar as vendas e a queda de faturamento.

“Infelizmente, ninguém passou ileso durante a pandemia. Registramos uma queda no faturamento e algumas encomendas foram canceladas devido ao fechamento do comércio, ali no início de março de 2020. A produção permaneceu pausada por cerca de 30 dias, e com o aumento no custo dos insumos, o setor calçadista se viu em uma situação embaraçosa” , pontua o CEO da empresa, Renato Barboza.

O abre e fecha do comércio e o período de confinamento em casa desencadearam instabilidade e, consequentemente, as vendas caíram. O período foi usado para a marca pensar em estratégias diferentes para o negócio, focar no digital  e ampliar seus canais de comunicação com os  clientes da marca.

 

“Vimos muitos amigos do mesmo setor fecharem as portas ou recorrerem aos empréstimos bancários, mas optamos por não tomar tais caminhos. Com um fluxo de caixa redondo, resolvemos deixar alguns projetos em standby e investir em outros, antes do previsto. O digital foi isso, um investimento que veio antes de outros já no radar, mas foi necessário. Sem ele, nosso cenário hoje seria totalmente diferente”, menciona o diretor da marca, José Augusto.

Ainda segundo dados da Abicalçados, entre as maiores dificuldades apontadas pelos empresários do setor estão: pouca oferta de matérias-primas e insumos e, consequentemente, a elevação do custo, a redução da demanda e a dificuldade de acesso a crédito para  custear todas as despesas. 

             “ O ano passado foi de desafio e aprendizado, agora é entender o que fizemos e replicar o que deu certo, ampliar nossos canais de comunicação, humanizar mais ainda nosso atendimento, trazer o cliente para o centro do nosso negócio.”, complementa a diretora da La Femme, Silvia Barboza.

  A marca, que conta com grandes parcerias e nomes de peso como Vitoria Portes e Constanza (da Futilish), além de vestir celebridades como Glenda Kozlowski, Ticiane Pinheiro, Luciana Gimenez, entre outras, busca ampliar ainda mais seu leque de parcerias em 2021, com ações já encaminhadas no mundo da moda, desfiles e editoriais. 
 
A marca conta com modelos a partir de R$109,90 e é possível adquirir a coleção via e-commerce ou WhatsApp.  O e-commerce disponibiliza frete grátis nas compras acima de determinado valor e primeira troca grátis.

 

La Femme

A La Femme é referência no segmento de calçados flats com pedrarias no Brasil. Com um parque fabril de 2.500 m², a marca produz para mais de 1.000 lojas multimarcas em todos os estados do  Brasil e no mundo, como África do Sul, Bolívia, Colômbia, República Dominicana,  Equador, Emirado Árabes Unidos, Estados Unidos, Paquistão e Paraguai. Com produção diária de 1.500 pares, a La Femme já produziu e distribuiu mais de 3,5 milhões/pares no mercado nacional e internacional.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

91.2%
6.1%
2.7%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp