28/07/2021 às 08h54min - Atualizada em 28/07/2021 às 08h54min

Julho Verde alerta sobre diagnóstico precoce do câncer de cabeça e pescoço

O Dia Mundial de Conscientização da doença foi nesta terça-feira (27)

Redação Agora Joinville
Prefeitura de Joinville
Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (27) foi o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Por isso, durante todo o mês, a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) promove a campanha Julho Verde que destaca a importância do diagnóstico precoce para o tratamento efetivo dos diversos tipos de câncer.

 

Nessa região, os tumores mais comuns são os que atingem a laringe, faringe, cavidade oral, tireoide, além do câncer de pele.

 

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2020 foram registrados cerca de 40 mil casos de câncer de cabeça e pescoço no Brasil. Embora existam tratamentos clínicos e cirúrgicos que oferecem boas chances de cura, o diagnóstico precoce é fundamental.

 

“É isso que a gente precisa mudar. A medicina está avançada, mas precisamos diagnosticar precocemente e, para isso, é preciso estar atento aos sintomas e buscar logo atendimento”, alerta Agnaldo Graciano, otorrinolaringologista e cirurgião de Cabeça e Pescoço, do Hospital Municipal São José (HMSJ) de Joinville.

 

Os sintomas dos cânceres de cabeça e pescoço têm sinais específicos e geralmente persistentes. O câncer de pele pode se manifestar por meio de úlceras, feridas ou áreas avermelhadas. Na cavidade oral, pequenas aftas também podem despertar a atenção inclusive dos dentistas, profissionais com importante papel para auxiliar a identificar a doença.

 

Na faringe, os sinais de alerta podem ser dor persistente e dificuldade para engolir. Já na laringe, boa parte dos tumores acontece nas pregas vocais, causando rouquidão contínua.

 

Além desses sintomas, o autoexame é fundamental para identificar quaisquer tipos de nódulos e caroços nas regiões do pescoço, atrás das orelhas e na região da mandíbula.

 

Em qualquer situação, a principal recomendação é buscar o atendimento médico: “Qualquer caroço, nódulo ou mudança na estrutura do pescoço que persista por mais de quatro semanas deve ser avaliado por um especialista”, reforça o médico.

 

Entre as causas do câncer de cabeça e pescoço, o tabagismo é uma das principais, podendo ser potencializada pela associação com o álcool. Já a exposição ao sol é o principal fator de risco para o câncer de pele.

 

Outro ponto de preocupação é o vírus HPV, conforme explica o médico Agnaldo: “É um vírus transmitido sexualmente, muito presente na população e que aumenta muito o risco de câncer na faringe, particularmente nas amígdalas. Ao contrário dos demais, é um câncer que atinge uma faixa etária mais jovem, por volta dos 40 anos e prevalece mais nos homens”.

 

Diagnóstico precoce aumenta chances de cura

O serralheiro Anselmo Vallim, de 55 anos, é um bom exemplo da importância do diagnóstico precoce. Já na etapa final do tratamento de um câncer de laringe, Vallim conta que a doença começou a se manifestar com uma dor de ouvido. Em seguida, surgiu a rouquidão que não desapareceu mesmo com a administração de antibióticos. Rapidamente, ele buscou atendimento médico e foi constatado o tumor na laringe.

 

“Em quinze dias eu estava sendo operado. Fizeram a retirada de uma prega vocal e de outros cinco pontos. Não foram necessários tratamentos complementares, como quimioterapia e radioterapia. Mas o meu tratamento foi rápido porque o diagnóstico foi cedo”, relata.

 

Durante o tratamento, Anselmo Vallim foi acompanhado pela equipe do Hospital Municipal São José e, agora, será submetido a uma nova cirurgia para reparar a prega vocal e recuperar a qualidade da voz e da respiração.

 

Referência em tratamento oncológico, o Hospital Municipal São José de Joinville oferece aos pacientes dessas especialidades toda a parte clínica, cirúrgica e de tratamentos de radioterapia e quimioterapia.

 

Mas o otorrinolaringologista Agnaldo Graciano destaca: “É importante que os médicos da atenção primária também estejam atentos aos sintomas e encaminhem os pacientes para exames especializados”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

90.7%
6.8%
2.5%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp