26/07/2021 às 09h17min - Atualizada em 26/07/2021 às 09h17min

Joinville é reconhecida nacionalmente por projeto de saúde materno-infantil durante a pandemia

A iniciativa é do Ministério da Saúde em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)

Redação Agora Joinville
Prefeitura de Joinville
Foto: Divulgação/Prefeitura de Joinville

A Secretaria da Saúde de Joinville (SES) recebeu menção honrosa pelo projeto de implantação de uma ferramenta virtual para o Programa Pequeno Príncipe. O aparelho serve para fazer o acompanhamento e monitoramento das crianças nascidas no município. O reconhecimento foi obtido por meio do “APS Forte no SUS no combate à Covid-19”, iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), que identifica práticas exitosas com potencial de replicabilidade na atenção primária à saúde.

 

Em 2020, 1471 experiências de todo o Brasil participaram da avaliação. Desse total, 19 foram premiadas. E o projeto de Joinville está entre os 261 finalistas que foram agraciados com a Menção Honrosa.

 

“É o reconhecimento de todo o trabalho que tivemos, principalmente de integração das redes e de fazer a interlocução entre os serviços, o que representa um desafio muito grande. Para nós, é uma honra receber essa menção em nível nacional”, declara a enfermeira da Secretaria de Saúde, Viviane Korovsky Gonçalves, uma das idealizadoras do projeto homenageado.

 

O objeto em destaque consiste em ferramenta virtual, que tem o objetivo de reorganizar a assistência ao recém-nascido de maneira qualificada, gerando informações sobre os nascimentos ocorridos no município, com classificação de risco para as Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF), possibilitando que a equipe de saúde planeje e personalize o atendimento.

 

A operacionalização da ferramenta é simples: a Vigilância em Saúde do município recebe dos hospitais públicos e privados de Joinville as Declarações de Nascidos Vivos (DNV) e insere as informações na plataforma que classifica automaticamente o tipo de atendimento do recém-nascido, de acordo com critérios sociais e de saúde.

 

As informações são automaticamente enviadas para a área de abrangência daquela criança e, a partir daí, as equipes da atenção primária conseguem elaborar os protocolos de acompanhamento dos bebês de acordo com fatores de risco, incluindo visitas domiciliares e gerenciamento de informações.


A ferramenta

Criada em 2019, a ferramenta ganhou ainda mais relevância durante a pandemia da Covid-19: “O sistema possibilitou às equipes da atenção primária conhecer as crianças que nasciam nas suas áreas de abrangência, priorizando o risco e direcionando para diferentes formas de atendimento, como por exemplo as teleconsultas”, explica Viviane.

 

De acordo com a enfermeira, a plataforma eliminou o processo que era realizado todo manualmente. E ela conclui: “Com a implantação do Drive as notificações acontecem em tempo real e conseguimos a interlocução entre a Vigilância Epidemiológica, a Atenção Primária e os hospitais e maternidades públicos e privados de Joinville. Anteriormente, o processo levava cerca de 15 dias. Hoje, esse prazo foi reduzido para três dias”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

90.9%
6.7%
2.4%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp