14/07/2021 às 09h12min - Atualizada em 14/07/2021 às 08h58min

Reunião especial sobre sistema de transporte coletivo será feita na próxima segunda-feira (19)

População poderá participar da assembleia de forma presencial ou on-line

Redação Agora Joinville
Assessoria Câmara de Vereadores
Foto: Divulgação/Mauro Artur Schlieck

O cidadão joinvilense que se preocupa com o sistema de transporte coletivo terá uma oportunidade importante de levantar questões sobre o sistema de ônibus. Será na próxima segunda-feira (19), às 19h15, no Plenário, um pouco depois da sessão, quando a Comissão de Urbanismo vai realizar uma reunião especial para debater o sistema com representantes da Secretaria de Infraestrutura e das empresas permissionárias Gidion e Transtusa.

O público poderá comparecer na reunião, dentro dos protocolos sanitários, que requerem máscara e distanciamento social, o que implica limitação de lugares de 25% do Plenário. Também será possível acompanhar a reunião por meio do canal da Câmara no Youtube, o CVJ TV, bem como pelo perfil da CVJ no Facebook.

O debate foi proposto pelo vereador Diego Machado (PSDB), e acatado pelos vereadores Neto Petters (Novo) e Adilson Girardi (MDB). Machado observou que o tema tem gerado muitas discussões em Plenário, bem como em outras comissões, pois os usuários do sistema apresentam queixas em relação à falta de horários e de linhas, especialmente no cenário de pandemia.

Petters, por outra via, observou que entende haver confusão entre transporte público e coletivo porque a expressão "'transporte público' dá a conotação de que ele é gratuito e ele não é gratuito; é um conglomerado de várias pessoas que pegam o transporte público e eles acabam rateando os custos a partir do transporte coletivo".

O parlamentar ainda pontuou a existência de aspectos do contrato atual que "deixam dúvida" e mencionou que o Tribunal de Contas enviou ofício recentemente à Prefeitura perguntando sobre a licitação do transporte coletivo, observa que as regras devem ser coerentes e que a planilha de custos não seja sempre desfavorável para os munícipes. "Essa empresa acaba ficando sem os riscos do negócio: se der lucro, tudo bem; se não der lucro, a Prefeitura precisa pagar essa diferença muitas vezes através de ação judicial", completou.

 

Discussão em sessão
Ainda quanto à planilha de custos, o vereador Brandel Junior (Podemos) levantou um tópico importante na sessão desta segunda-feira (12): o de que há um registro inadequado da quantidade de passageiros. O vereador circulou de ônibus em alguns lugares da cidade recebendo orientação para não passar por catracas, o que poderia resultar em uma redução da quantidade de passageiros em circulação, motivo alegado pelas empresas para redução de linhas.

Além disso, Brandel questionou a destinação de subsídio às empresas sob o argumento de menor quantidade de passageiros. O vereador citou ainda que há muitos joinvilenses gastando mais com aplicativos de transporte do que gastariam de ônibus, resultando em perda financeira por falta de opção.

Por outra perspectiva, o vereador Lucas Souza (PDT) propôs em Plenário, na mesma sessão do dia 12, a realização de uma comissão parlamentar de inquérito sobre o transporte coletivo. Todavia, ainda não há requerimento formal com esse pedido. Uma CPI requer pelo menos sete assinaturas no âmbito da Câmara de Vereadores de Joinville para poder ser iniciada.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

92.6%
4.9%
2.5%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp