02/06/2021 às 17h00min - Atualizada em 03/06/2021 às 10h33min

Empreendedorismo de oportunidade torna-se uma opção viável na pandemia

Modelo de negócios é incentivado pelo Grupo Acreditti, que investe em colaboradores PJ para minimizar o endividamento das famílias brasileiras

SALA DA NOTÍCIA Patricia Nascimento
https://www.acreditti.com.br/

Aliada aos altos índices de desemprego no Brasil, que bateu recordes em 2020 atingindo 13,4 milhões de pessoas, a crise econômica motivada pela pandemia impactou também na abertura de novas empresas no país. Segundo dados do Mapa de Empresas do Ministério da Economia, impulsionado pelos MEIs, o número de negócios abertos é o maior desde a série histórica em 2010, com saldo positivo de 2,315 milhões.

O próprio negócio pode surgir por dois meios: necessidade ou oportunidade. E muito se engana quem acredita que os novos negócios surgidos no último ano tenham sido originados apenas pela primeira razão. Parte dos novos microempreendedores individuais e dos donos de micro e/ou pequenas empresas, começou a empreender pela oportunidade, apesar do momento difícil.

“Diferente da necessidade, o empreendedor por oportunidade é mais seguro, e por isso têm menos propensão ao erro. Ele tem tempo para identificar uma brecha no mercado e definir onde e no que vai investir, já que sua preocupação não é o investimento a qualquer custo, mas o resultado a alcançar, que pode ser a liberdade financeira, o aumento da renda mensal ou a melhora na qualidade de vida, por exemplo”, explica Marcelo Alencar Júnior, CEO do Grupo Acreditti que desde 2007 defende o empreendedorismo entre os seus mais de 200 colaboradores.

A empresa, que atua no setor de quitação de dívidas para empoderar e resgatar a autoestima de seus clientes, desenvolveu um método próprio de trabalho que engloba também os funcionários, a fim de torná-los parte do negócio. “A equipe é o nosso vetor de transformação, o eixo capaz de agregar valor às entregas e aprimorar o trabalho executado dia a dia. Por entendermos que isso corrobora para o crescimento coletivo e para o fomento à coesão e unidade dos nossos serviços, incentivamos as parcerias com pessoas jurídicas responsáveis por expandir nossa missão com o cliente final”, completa o CEO.

Para Leonardo Henrique, Perito Especialista há onze meses, o empreendedorismo surgiu quando ele descobriu que viver de lucros é melhor do que viver de salário. “Atuar no mercado de dívidas não é fácil, mas é gratificante. Nada melhor do que mostrar as perdas e ganhos que podem surgir através daquela dívida e oferecer um panorama melhor para ajudar o cliente a sanar sua pendência da melhor forma”, pontua ele. 

Aspirante a Perito, Ingrid Andrade começou a empreender na infância, quando já promovia bazares, confeccionava e vendia pulseiras: “Sempre amei ser independente, mas obviamente tinha receio de largar tudo e me dedicar apenas ao empreendedorismo”. Ela concorda que o trabalho atual não seja fácil, uma vez que impacta diretamente na vida das pessoas, mas afirma que o retorno do cliente supera as dificuldades: “A Acreditti tem o propósito de ajudar famílias e não há satisfação maior do que transformar essas vidas. Por isso eu me dedico ao máximo nessa missão. É muito prazeroso ouvir do cliente que eu ajudei a família dele”.  

Endividamento na pandemia

Como já exposto, o desemprego é uma consequência aguda da pandemia no Brasil. Com recorde em 2020, mais de 13 milhões de pessoas perderam seus postos no mercado de trabalho. A taxa média anual foi de 13,5%, a maior já registrada desde o início da série histórica em 2012, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do IBGE.

As dívidas subiram na mesma proporção. No ano passado, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) renegociou mais de R$1 trilhão em contratos de empréstimo, suspendendo mais de R$146 bilhões em parcelas de financiamentos. Nesta segunda onda da pandemia no país, os bancos já começam a identificar novas dificuldades dos clientes e estudam retomar a ampliação dos prazos. 

Com atendimentos remotos e presenciais, o trabalho não diminuiu na Acreditti. “Na verdade, o número de pessoas precisando de nós só cresceu. Neste período, atendemos e ajudamos mais de 5 mil famílias”, aponta Ingrid. “A pandemia alavancou ainda mais o endividamento por conta do desemprego, e eu consegui ser uma solução para muitas famílias que conseguiram sair daqui sem dívidas, com dinheiro no bolso ou pelo menos uma solução plausível para o seu endividamento”, completa Leonardo.

Sobre a Acreditti: Com 14 anos de experiência, o Grupo Acreditti é a maior empresa de prevenção de bens alienados e redução de dívidas com mecanismo patenteado para quitação de contratos e conscientização financeira, que tem como missão a recuperação de crédito e a autoestima dos clientes. Os serviços oferecidos são: retirada do nome dos órgãos de proteção de crédito, quitação de dívida ou financiamento com até 80% de desconto e transferência de dívida. Nos últimos três anos o grupo evoluiu exponencialmente como empresa a partir do aprimoramento da sua metodologia e criação de uma plataforma própria de negociação. A Acreditti acumula 11 franquias no Brasil, mais de 150 profissionais espalhados pelo país e mais de 7.2 milhões de reais recuperados em economia aos clientes em mais de 5 mil contratos. O CEO do Grupo, Marcelo Alencar Júnior, é formado em direito e, além do conhecimento jurídico, é especialista em networking, empreendedorismo, investimento e múltiplos negócios.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

90.9%
4.5%
4.5%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp