27/05/2021 às 08h05min - Atualizada em 27/05/2021 às 09h40min

Operação abafa

Prisco Paraíso
Ministro Joel Paciornik, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou o retorno dos autos da Operação Alcatraz, e seus desdobramentos, para a corte superior. Na prática, a decisão tira a condução do processo das mãos da juíza Janaina Cassol Machado, da 1ª Vara Federal da Capital.

Este mesmo ministro, no ano passado, subscreveu despacho semelhante, mandando a Alcatraz subir ao STJ. Foi no primeiro semestre de 2020. Curiosamente, no segundo semestre do ano passado, o magistrado devolveu tudo para a competência da Justiça Federal de Santa Catarina a pedido do MPF e da própria magistrada. O que possibilitou a Operação Hemorragia – em janeiro deste ano -, inclusive com a prisão do deputado Julio Garcia, presidente da Assembleia à época.

Causa certa estranheza o fato de Paciornik pedir novamente para que o processo retornasse ao STJ. O ministro, certamente, deve ter o apoio de alguns de seus pares neste movimento brusco, digamos assim.

Calendário

Ao fim e ao cabo, o despacho do ministro do STJ está sendo interpretado como uma operação abafa. Um dos maiores beneficiados seria, naturalmente, o próprio Julio Garcia que, nesta segunda-feira, retornou às atividades parlamentares na Assembleia Legislativa.

De carona

Durante a gravação de um projeto-piloto televisivo para o SCC-SBT, que, se fosse ao ar, seria chamado de Carona com o Prisco, gravado há três anos e meio, o ex-governador Casildo Maldaner contou uma história que só poderia ter sido vivida por ele.

Homenagem a Casildo

Recentemente, outro ex-governador, Colombo Machado Salles, completou 95 anos. Dois dias depois do falecimento de Casildo. Nesta quarta-feira, completa-se uma semana da passagem do folclórico líder. Não poderíamos deixar de fazer este resgate.

Longevo

Explica-se a citação a Colombo Salles, o ex-governador que pode bater o recorde de longevidade entre os mandatários catarinenses. Esta marca ainda pertence a Celso Ramos, que faleceu aos 98 anos.

Casildário...

Em 1972, quando chegou a Florianópolis, o emedebista Maldaner, recém-casado com a esposa Ivone, passeava pela região da Agronômica, no coração da Capital. O casal avistou aquele belo casarão/palácio e tentou entrar para conhecer, imaginando que poderia ser um museu ou algo que o valha.

Barrados no palácio

Na verdade, os dois tentaram entrar no palácio residencial do governador de Santa Catarina, realidade que inocentemente desconheciam. Foram barrados, naturalmente. O inquilino do espaço, àqueles dias, era justamente Colombo Salles.

Chegou lá

Apenas 18 anos depois, Casildo Maldaner chegava para ser ele e sua família os inquilinos da Casa d'Agronômica. O oestino foi guindado ao governo com a morte prematura de Pedro Ivo Campos.

Lacuna

O ex-governador Casildo Maldaner, sem sombra de dúvidas, deixou uma lacuna que não será preenchida, sobretudo pelo seu jeito simples, agregador, alegre e carismático.
Link
Prisco Paraíso

Prisco Paraíso

Comentarista Político

Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

91.9%
5.4%
2.7%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp