26/03/2021 às 10h29min - Atualizada em 26/03/2021 às 10h39min

Mocinhos e bandidos

Prisco Paraíso
Manifestações de colegas jornalistas sérios e de renome nacional sintetizaram o momento pelo qual passamos. O mocinho, ex-juiz concursado por 22 anos e que atuou na 13ª Vara de Curitiba, Sérgio Moro, agora é o bandido. E o chefe do maior esquema de roubalheira pública de todos os tempos, Lula da Silva, é o mocinho. Foi isso que fez o nosso brioso STF, com duas decisões apenas, no intervalo de duas semanas, teve a proeza de implantar. 

Primeiro com Edson Fachin, ex-advogado do MST e militante fervoroso da campanha de Dilma Rousseff em 2014, que anulou todas as condenações impostas por 11 magistrados diferentes ao ex-mito. Um trabalho minucioso de vários anos. Mas bastou uma canetada ao supremo ministro-militante, Fachin. Invocando uma mera questão formal. E foi tudo pelo ralo.

Agora, nesta semana, por 3 votos a 2, a segunda turma do STF declarou a suspeição de Sérgio Moro em relação às condenações de Lula da Silva.

Ou seja, decisões prolatadas, com bases em provas robustas, por um ex-juiz de carreira e confirmada por outros 10 magistrados, também com histórico na magistratura, viraram pó nas mãos de juízes, os tais supremos, indicados pelo réu ou por uma aliada de primeira hora do réu! E que antes de chegarem ao STF, nunca tinham arbitrado sequer uma rinha de galo.

É o fim, é o cúmulo, o Brasil, definitivamente não tem futuro, não tem jeito. A desfaçatez, a cara de pau, o banditismo neste país não tem limites. E, sim, no Brasil a corrupção e o crime compensa. Sempre!

Anotem

Nós, o povo brasileiro, ainda vamos pagar indenizações aos bandidos, àqueles que devolveram quase R$ 4 bilhões roubados dos cofres públicos. Evidentemente que o Brasil, quando passou por estes anos sombrios de corrupção como sistema de governo, viu sumirem de suas arcas valores muito maiores.

Bolada

Mas estes R$4 bilhões devolvidos por empresários e ex-agentes públicos que confessaram seus crimes com os detalhes impressionantes e da maior sordidez, estes, ali adiante, pelo andar da carruagem, vão pedir indenização pelas "injustiças" que sofreram. E os pagadores de impostos vão pagar essa conta com juros e correção monetária!

Paulinha, a pedetista

Em Brasília, desde terça, dia 23, a deputada Paulinha cumpriu uma agenda política. Entre outras, foi recepcionada pelo presidente do MDB catarinense, deputado federal Celso Maldaner, juntamente com os deputados Carlos Chiodini e Isnaldo Bulhões.

Maldaner oficialmente convidou a parlamentar para se filiar ao partido emedebista.

Paulinha admite que ficou lisonjeada, mas o seu foco é buscar o entendimento com o PDT, único partido político que é filiada desde os 13 anos.

Isenção de ICMS

Santa Catarina pode ser o primeiro Estado do país a isentar de imposto a compra de vacina contra a Covid-19 e de insumos para fabricá-la. Lei que suspende a cobrança de ICMS, aprovada e que agora vai para sanção do governo catarinense.

Em fevereiro, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou medida autorizando que os Estados possam isentar a cobrança do imposto – em SC a alíquota é de 17%. Em março, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou lei que autoriza Estados, municípios e setor privado a comprarem doses. O autor da proposta é o deputado Milton Hobus.
Link
Prisco Paraíso

Prisco Paraíso

Comentarista Político

Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

91.3%
6.0%
2.7%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp