02/12/2022 às 10h31min - Atualizada em 02/12/2022 às 10h30min

Timing

Prisco Paraíso

Prisco Paraíso

Comentarista Político

Ficou para segunda-feira, 5, o anúncio dos primeiros nomes do futuro governo Jorginho Mello em Santa Catarina.
Eles serão divulgados em doses homeopáticas. Previamente, o início da divulgação estava marcado para ontem, quinta.
Diante das incessantes chuvas que assolam Santa Catarina, o eleito resolveu puxar o freio de arrumação. Fez bem. Não é o melhor momento para divulgar nomes da equipe ante o quadro extremo que o estado novamente enfrenta.
Jorginho passou boa parte da semana em Brasília. Chegou à Capital Federal na segunda-feira, quando se despediu do Senado, destacando sua atuação em prol dos micros e pequenos empresários nestes quatro anos. O Pronampe, programa que virou uma das marcas do governo federal, é da lavra do catarinense.
Jorginho Mello também ficou no Planalto Central para a confraternização dos 99 deputados eleitos e reeleitos pelo PL, bem como de oito senadores – Jorge Seif entre eles - com a presença de dois governadores eleitos: o próprio Jorginho e Cláudio Castro, do Rio de Janeiro.

Poucas palavras

Bolsonaro reapareceu publicamente depois de um longo mergulho pós-eleitoral. O presidente dividiu a mesa com boa parte de liberais de Santa Catarina.
Todos manifestando sua mais irrestrita solidariedade e apoio a Bolsonaro. Jorginho Mello reiterou sua ligação umbilical com o chefe de nação. Bolsonaro, no entanto, foi bastante econômico nas palavras.

Busca por recursos

O governador eleito iria voltar na quarta-feira ao estado. Resolveu permanecer mais um dia em Brasília. Ele ainda faz parte da bancada catarinense e está tentando viabilizar recursos para auxílio aos municípios atingidos pela chuvarada incessante. Novamente, acertou o futuro governador. Os prejuízos se acumulam e se avolumam a cada a dia entre os catarinenses.

Hora da verdade

Evidentemente que os nomes que comporão sobretudo o primeiro escalão são importantes. Fundamentais inclusive para o desempenho da gestão que se iniciará no dia 1ᵒ de janeiro. O adiamento do anúncio, no entanto, é mais do que justificado. Em compensação, no plano federal, Lula da Silva pretende anunciar os primeiros nomes nesta sexta-feira.

Ambiente carregado

É nítida a preocupação petista pelo clima instalado em Brasília. São variadas as manifestações vindas da caserna. Não foi por acaso que o petista pediu e Alexandre de Moraes atendeu, prontamente, a antecipação da diplomação. Do dia 19 para o dia 12.

Rejeição nas alturas

Nunca antes na história deste país se viu tanta resistência a um presidente eleito. O ex-mito, aliás, numa situação estranhíssima, não deu mais nenhuma declaração depois do procedimento na laringe. Teria passado a semana em Brasília, assim como Jorginho, em inúmeras reuniões. Não se viu uma foto, um vídeo e nem se ouviu uma declaração do companheiro-mor da república. A conferir!

Blindagem

Na sessão de quarta-feira (30), o senador Esperidião Amin reiterou o pedido ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, a respeito do anteprojeto que está sendo apresentado pela Comissão criada em março deste ano, liderada pelo Ministro Lewandowski, que tem como objeto atualizar a Lei do Impeachment. Até os pombos da Praça dos Três Poderes têm certeza que o texto virá na medida para evitar o impeachment de líderes corruptos e bandoleiros. Mais uma cartada da Organização para se perpetuar no poder.

Link
Leia Também »
Comentários »
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp