03/05/2022 às 08h53min - Atualizada em 03/05/2022 às 08h50min

Nova onda?

Nova onda?

Tivemos um primeiro de maio tipicamente político no Brasil. Vamos restringir nossa análise, no entanto, a Santa Catarina. Particularmente a Florianópolis.

As Centrais Sindicais e o PT promoveram uma manifestação matutina. E dominical. Dava para contar nas duas mãos o número de presentes. Raso, o movimento. Somente aquelas figuras tradicionais do esquerdismo absoluto marcaram presença.
À tarde, na Beira-Mar Norte tivemos um repeteco do 7 de setembro de 2021. Um mar de gente, literalmente, na principal avenida da Capital. Todos envergando as cores da bandeira.
Presença maciça da população. Só que diferentemente da outra mobilização, a verde e amarela foi espontânea. Famílias inteiras nas ruas.
O objetivo: homenagear o trabalhador, respaldar o presidente Bolsonaro e também protestar contra os desmandos e deboches desta composição do Supremo Tribunal Federal.

Advogados travestidos

A suprema militância já é, há muito tempo, a bola da vez perante os brasileiros. A sociedade de bem não aguenta mais os excessos cometidos pela Suprema Advocacia esquerdista, ou STF.

Autoritarismo

Não se pode tolerar mais a arrogância, a prepotência de alguns integrantes da corte, que contam com a discreta conivência de quase todos os demais. Ministros indicados única e exclusivamente pelo presidente de plantão, uma fórmula antidemocrática, esdrúxula e equivocada para definir os guardiões da Constituição. O que mais se faz atualmente no STF é rasgar, tripudiar, vilipendiar, anular a Carta Magna deste país.

Biônicos

Estes cidadãos não têm mandato, não têm votos, não têm respaldo popular, mas se sentem à vontade para avançar sobre as obrigações do Executivo e do Legislativo. São supremos ativistas biônicos.

Pequenez
É bom que ministros como o Xandão da esquerda, Alexandre o pequeno, o pequenino; Roberto Barroso, o vaidoso, Ricardo Lewandowsky, o Ricardo coração de raposa (astuto e se acha melhor do que os outros), enfim, um pior do que o outro, passem a respeitar a Constituição. As urnas podem ser implacáveis neste sentido!

Alô, alô STF

A mobilização de primeiro de maio foi mais um recado da opinião pública catarinense na direção destes senhores, que de supremos nada têm.

Pule de 10

A cada dia que passa, fica mais claro que Bolsonaro nem precisa fazer campanha. A reeleição virá. Mais dia, menos dia. A tal da terceira via está esfarelando. O União Brasil já bateu em retirada. O PSDB não aceita o candidato escolhido nas prévias de seu próprio partido. João Doria Júnior não tem apoio sequer de um deputado federal dos mais de 20 da bancada tucana.

Geleia geral

O que se observa é a desunião total dos demais partidos em um quadro de eleição polarizada. Além disso tudo, o ex-mito virou o maior cabo eleitoral do atual presidente.

Bobagens a granel

É um absurdo, uma bobagem atrás da outra propalada pelo larápio, o ex-presidiário, descondenado por esta vergonhosa e absurda composição do STF. Nunca antes na história deste país um ex-presidente falou tanta bobagem como tem feito a divindade petista. Para delírio dos lulofanáticos.

Moeda bolivariana

Uma das mais recentes atrocidades verbais dele é a "ideia' da tal moeda única a ser estabelecida na América Latina. Para não dependermos mais do dólar! A que ponto chegamos!

Link
Prisco Paraíso

Prisco Paraíso

Comentarista Político

Leia Também »
Comentários »

Se as eleições fosse hoje, para quem você votaria para presidente da República no primeiro turno (2022)

76.3%
18.0%
1.1%
0.3%
3.1%
0.6%
0.6%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp