16/09/2021 às 15h42min - Atualizada em 16/09/2021 às 15h36min

Setembro amarelo: Leve a sério este assunto

Reflita quem são seus "amigos"

Jacson Carvalho
Divulgação
É uma realidade triste, mas no Brasil segundo a OMS, cerca de 12 mil pessoas por ano tiram a própria vida. Isso corresponde a 6% da população, por aqui já somos o terceiro país com mais suicídios na juventude. Isso é sim, coisa séria.
Mas porque este número cada vez aumenta, nos últimos 28 anos foram cerca de 30% a mais, existem muitas tentativas de explicar, mas o fato é que hoje temos menos família unida, mais amor líquido, mais amigos superficiais, sem densidade, sem amor verdadeiro no coração.
                Faça um teste hoje mesmo, compre carne, cerveja, promova um jantar e ligue para 10 pessoas que você considera amigo, não precisa nem responder que talvez apareçam 12 pessoas na festa. Agora tente outro teste, envie mensagem para 10 supostos amigos e diga que você não está numa boa fase, que precisa desabafar chorar e vejam em quanto tempo, quantos destes responderiam rapidamente você.
                Um dia estava muito, mas muito mau, entrei em contato com uma “amiga”, falei que precisava de ajuda, a resposta foi: Amigo procura terapia, eu quero gente perto para festar, rir e de bom astral. Infelizmente pessoas assim estão por toda a parte, até concordo que é necessária terapia, mas muitos não conseguem esperar o dia seguinte para um agendamento, acabam encontrando uma solução da pior forma.  
                Estamos trabalhando mais, sendo mais cobrados pela sociedade, mais pressão dos pais para ser alguém na vida. No relacionamento as pessoas cada vez mais individualistas, moram sozinhas, são donas de si do próprio mundo. Isso trás liberdade, certo? Mas de brinde vem a solidão. Em lugares mais frios, por exemplo, no Canadá, onde vivi muito tempo, as pontes são todas fechadas com tela para evitar suicídio, as janelas todas dos prédios são ante suicídio.  O frio, a solidão, a falta de amigos, tudo contribui para isso.
                Mas no Brasil, um país tropical, tanta gente linda, sol, calor, tanta natureza, porque as pessoas tiram a própria vida?
Vamos refletir sobre o papel da família, antigamente eram maiores, mais filhos, todos almoçavam e jantavam na mesma mesa, sempre tinha um irmão ou irmã com mais afinidade, as pessoas conversavam, mantinham uma rotina em família.
Hoje, famílias menores, mais eletrônicos, menos contato pessoal, mas futilidade, ninguém quer saber de ninguém, ninguém quer ouvir ninguém. Depois as pessoas apenas lamentam a perda da pessoa. Não lamente depois de morta, converse hoje, ligue, não apenas uma mensagem, fale, visite as pessoas, convide para ir a sua casa, se doe, seja fiel aos seus amigos, defenda de verdade. São receitas infalíveis para uma sociedade melhor.
Suicídio, leve a sério, depressão, leve a sério, nem todos que possuem um sorriso fácil no rosto são felizes, cuida de quem está próximo de você, cuide da sua família, se todos dessem um pouco mais de atenção, este número sem dúvida iria cair e muito.
Caso você não encontre um amigo de verdade para lhe ajudar, saiba que existe uma central gratuita feita por voluntários que em sua maioria já vivenciaram de perto a morte de um ente querido, e lamentam não poder estar por perto para um simples abraço.
Saiba mais: https://www.cvv.org.br/

Gostou deste post? Compartilhe e ainda hoje ligue para um amigo que faz tempo que você não conversa mais. #Realidade.
Link
Jacson Carvalho

Jacson Carvalho

Jacson é Jornalista em Joinville

Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da criação da região metropolitana de Joinville?

92.8%
5.3%
1.9%
Anuncie no AJ
Atendimento
Quer divulgar sua empresa? fale conosco pelo Whatsapp